28 março 2012

Cursos on-line grátis são oportunidade para investir na carreira

SÃO PAULO - Início de ano costuma ser o momento ideal para refletir sobre a carreira e pensar em como avançar profissionalmente. Se o primeiro passo geralmente é apostar nas resoluções e criar metas para si mesmo, o próximo costuma ser arranjar os meios de alcançá-las. Mas e quando os objetivos não cabem no bolso?
A resposta pode estar on-line, disponível para download ou streaming, e inteiramente grátis. Diversas instituições de ensino renomadas oferecem cursos e aulas abertas que podem ser a oportunidade ideal para quem quer investir na carreira por conta própria – é só ter conexão com a internet e, é claro, um pouco de disciplina. O Valor reuniu algumas opções:
No Brasil:
  • FGV Online: A Fundação Getulio Vargas oferece cursos pela internet com carga horária entre 5 e 30 horas sobre finanças pessoais, empreendedorismo, direito e sustentabilidade.
  • Unicamp: A Universidade Estadual de Campinas disponibiliza todo o material de algumas disciplinas no portal Opencourseware. O centro de computação da instituição também oferece minicursos relacionados à tecnologia da informação.
  • BMF&Bovespa: A bolsa de valores de São Paulo possui cursos on-line sobre finanças pessoais e mercado de ações.
  • Sebrae: A instituição de apoio aos pequenos negócios oferece cursos a distância voltados a empreendedores individuais e micro e pequenos empresários.

Caminhamos para um “apagão de talentos”

fonte:Jornal do Brasil por Evaldo Burscoski

É um cenário contraditório, mas real. Enquanto temos um índice crescente de desemprego, com 5,5% dos brasileiros (somente nas regiões de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Porto Alegre e Belo Horizonte) disponíveis no mercado, segundo pesquisa realizada pelo IBGE no início deste ano, a área de Recursos Humanos (RH) encontra outro gap: o "apagão de talentos".
Com a alta taxa de rotatividade, decorrente das gerações y, z, baby boomers e outras; profissionais que vão para fora do país para novas – e promissoras – oportunidades; exigências em formação e conhecimentos de mercado e tantos outros fatores, RH sofre com a escassez de talentos disponíveis no mercado e que atendam às expectativas de uma empresa. Segmentos como agrícola, lojística e outros sentem na pele as mudanças do setor, e com isso as alterações no perfil do profissional, que corre contra o relógio.
Mas, onde está a solução?
É o momento de as empresas deixarem de lado a Síndrome B.G.O.P (Boca Grande e Ouvido Pequeno), quando gestores e o RH se importam mais em exigir de seus colaboradores e esquecem de ouvi-los. Sugiro algumas ações:
Avaliação de desempenho: Você sabe se dentro da sua própria empresa já tem um colaborador capaz de ocupar aquela vaga disponível? Talvez, se prestar atenção, não seja necessário fazer uma nova contratação mas dar a chance àquele que já faz parte de seu quadro, valorizando o profissional e motivando sua equipe;
PDI (Plano de desenvolvimento individual): Como está o plano de desenvolvimento de seus colaboradores para os próximos cinco anos? Não espere o fim do ano para pensar nisso. Planejamento de carreira e oportunidades deve ser analisado todos os dias; e,
Treinamento: Exigir qualificação por graduação, especialização ou outros cursos gerais pode e deve ser uma ação continuada e crescente do mercado. É isso que mantém a qualidade do setor e define o próprio plano de carreira e oportunidades para cada um. Mas, se sua empresa atua em um segmento específico e você precisa de um profissional que entenda do ramo, então treine-o, capacite-o, para que ele atenda de modo eficaz ao que sua empresa precisa .
Acompanhar esta corrida de talentos e oportunidades não é só função do profissional, mas da empresa também. Não devemos pensar como aquele velho ditado “Quem ri por último ri melhor”. Os últimos serão vítimas da falta de opção e terão ao seu lado profissionais que não oferecem risco aos concorrentes, sendo medianos em sua capacidade e superficiais em seus objetivos.
Gestores e RH, vamos em frente!
Evaldo Burcoski é diretor da Humanus–CR Sistemas, empresa especializada em Gestão do Capital Humano

24 março 2012

Os sete maiores erros na busca por empregos via web

Quando procuram emprego, muitos profissionais esquecem as regras mais básicas, cometem erros e caem nas armadilhas mais óbvias. O site JobandTalent.com elaborou uma lista dos sete erros mais importantes na busca por empregos via internet, que podem ser facilmente evitados.

1 – Perfil incompleto
Você entregaria o seu currículo em papel sem ele estar completo? Se a sua resposta for “sim”, só podemos desejar-lhe boa sorte. Se a sua resposta for “não”, então também acreditamos que não o fará quando procura emprego por meio da Iinternet. “O perfil profissional exibido nas redes sociais e sites de emprego deve estar completamente preenchido. As organizações não perdoam o não preenchimento de todos os campos do perfil ou que isso seja feito de forma telegráfica – é percebido como falta de interesse.
2 – Participar apenas por participar
Uma das grandes vantagens da procura de emprego na internet é a facilidade com que se pode encontrar propostas e responder a elas. Mas o que é uma vantagem também pode tornar-se um vício terrível, prejudicial para a carreira de um indivíduo. Convém lembrar a importância de responder às propostas que se encaixam no perfil apresentado.
Candidatar-se a empregos cujos requisitos não são preenchidos é um erro. A melhor das hipóteses é a candidatura não ser considerada. Em futuras iniciativas até pode ser ignorada, porque o candidato pode ser classificado como não habilitado permanentemente, mesmo para cargos mais interessantes.
3 – Não cuidar da imagem que se tem online
Podemos não gostar, mas tal como os indivíduos investigam um potencial empregador, as organizações também usam o Google ou o Facebook para saberem mais sobre um possível empregado. A partir dessa premissa, o JobandTalent.com recomenda cuidado especial com a reputação online e com os conteúdos compartilhados, incluindo as imagens. É importante também rever as configurações de privacidade nas contas de redes sociais. “Qualquer coisa que não acrescente à procura de emprego deve ser retirado do ar. E as fotos de um indivíduo em festa não acrescentam nada”, lembra o site.
4 – Não ser ativo
Ficando à espera, não se encontra emprego. É preciso ser ativo. Registre-se em todos os sites de emprego e redes sociais profissionais, crie um currículo objetivo, preencha o perfil por completo, e acrescente uma foto bem tirada. Mas tenha consciência de que essas ações são apenas o primeiro passo.
5 – Adicionar contatos por todo o lado
Quando se procura emprego, deve-se cultivar uma extensa rede de contatos, mas que sejam úteis ou, mais importante, reais. “É tentador adicionar muitos contatos para se estar ligado a um maior número de oportunidades de emprego, mas isso não é a realidade”, explica o JobandTalent.com.
6. Não aproveitar as oportunidades de ter o currículo online
Deve-se levar em conta que no online não existem as mesmas limitações de um currículo em papel, e aproveitar para fornecer mais detalhes. Quanto mais informações existirem no espaço do perfil, mais hipóteses haverá de ser encontrado.
7 – Descartar os métodos offline
Trata-se de um ponto importante, muitas vezes esquecido. “A probabilidade de o seu próximo emprego ser encontrado por meio da web cresce todos os dias, mas enquanto essa probabilidade não for de 100%, não se pode descartar a via offline.” Por isso, quando se pretende encontrar um novo emprego, essa intenção deve ser dada a conhecer a amigos e familiares.
Fonte: IDG Now!

18 março 2012

7 passos para se reinventar antes de ir para um novo emprego

Executivo pensando

São Paulo – Você foi desligado ou pediu demissão do trabalho e está próximo de ir para uma nova companhia. Para evitar que os maus hábitos adquiridos no último emprego o acompanhem no novo trabalho, Adriana Zanni, diretora de RH da KPMG da América do Sul recomenda “virar a página”.

“É uma vida nova, o profissional deve avaliar o que não funcionou e tirar como lição, explica.
Para Marcela Butazzi, diretora da MB Coaching, é preciso, antes de tudo, entender os reais motivos que levaram o profissional a sair da empresa. “É muito fácil culpar os outros, sendo que o profissional talvez não tinha um bom relacionamento interpessoal com os pares e chefes”, afirma.
Confira as recomendações das especialistas:


15 março 2012

Dez passos para montar um currículo nota 10


1) Comece com os dados pessoais
Escreva bem no alto da página: seu nome, endereço, telefone, celular, e-mail, nacionalidade, idade, estado civil e número de filhos. Há quem diga que os três últimos devem ir por último. Faça como quiser, mas o importante é não colocar mais nada além disso. Ou seja, RG, CPF, atestado de reservista, carteira profissional e título de eleitor é besteira. Esqueça.


2) Deixe claro seus objetivos
Depois dos dados pessoais, coloque o(s) cargo(s) e a área a que você aspira, mas seja breve. Se você ainda não é um profissional experiente, o ideal é explicar como você pretende direcionar sua carreira e por que resolveu escolher essa profissão. Tome cuidado para não mandar seu currículo para qualquer empresa. Antes disso, enfoque sua área de atuação e o cargo desejado. Não vale a pena dizer que tem interesse de atuar em 20 áreas diferentes.


3) Capa cor-de-rosa não ajuda
Se você entrega seu currículo com capas ou guarda dentro de pastas com cor e cheiro, esqueça. O segredo é usar folhas brancas limpas e grampeadas. Até a tipologia deve seguir a linha tradicional: Courier, Arial ou Times New Roman. Os negritos, itálicos e sublinhados só devem ser usados para organizar as informações. Alguns headhunters advertem para o fato de que a preocupação excessiva com a estética dá a impressão que o candidato está tentando compensar uma eventual falha.



14 março 2012

Viva intensamente

Neste exato momento você tem o poder de decidir onde irá colocar seu foco de atenção. O que passou passou. Você não pode fazer nada sobre o ontem, o mês passado ou os insucessos do ano anterior. Mas você pode fazer tudo para transformar o amanhã e o resto de sua vida naquilo em que sonhou. Lembre-se: Viva intensamente
by Sociedade Brasileira de Coaching

13 março 2012

Excelente ambiente de trabalho gera melhores resultados

CEO do Great Place to Work, Ruy Shiozawa apresentou na última quarta, na ABRH-SP, o estudo Impacto do Excelente Ambiente de Trabalho nos Resultados de Negócio. Baseado nas pesquisas realizadas pelo Great Place to Work há mais de 20 anos em 46 países, com mais de 6 mil empresas e 10 milhões de colaboradores, o estudo comprova que um excelente lugar para trabalhar é bom para todos.
Segundo Shiozawa, as pessoas trabalham mais contentes, motivadas e dão o melhor de si, e as empresas ganham porque são mais produtivas, rentáveis e têm melhores resultados financeiros. Além disso, naturalmente atraem e retêm seus talentos, apresentam índices menores de afastamento, consequentemente menores despesas médicas, e são consideradas organizações éticas, que têm um compromisso social autêntico e legítimo.
“Trabalhar em um lugar assim traz resultados positivos também para a sociedade como um todo”, destacou o palestrante. Quando a pessoa sai da empresa, ela não tira uma fantasia. Ao contrário, mantém os mesmos valores e isso tem um impacto multiplicador na sociedade.
Ainda de acordo com Shiozawa, o roteiro para construir um bom ambiente de trabalho passa pela medição (por meio de pesquisas com os funcionários), pelo entendimento dos relatórios e análises, e pela ação, que compreende um plano de ação para melhoria do ambiente, a execução do plano, o desenvolvimento de lideranças e até o coaching para alguns colaboradores. “O mais importante é entender que este não é um tema de RH, mas da empresa inteira”, alertou.
<><><><> <><><><> <><><><> <><> <> <><><><><><> <>Fonte: O Estado de São Paulo
Autor: ABRH-SP <><><><> <><> <><><><><><><> <>

http://www.abrhsp.org.br/site/jornais_read.asp?id=770

10 março 2012

VIVA INTESAMENTE!!

Você está preparado(a)?

Todo mundo quer ser milionário, ter uma boa fámila, uma saúde perfeita. Mas poucos querem trabalhar duro e sacrificar benefícios presentes para obter recompensas futuras.
Tudo na vida tem um preço a ser pago! Você está disposto a pagar o preço que for necessário?



LEMBRE-SE: VIVA INTESAMENTE!!

by Sociedade Brasileira de Coaching

08 março 2012

Estudar de graça – uma opção cada vez mais viável

"Eu adoro desafios de superação pessoal. Eu admiro pessoas que se propõem a cumprir um objetivo absolutamente “tresloucado” e simplesmente vão lá e… fazem. E a internet deixou tudo muito mais divertido, uma vez que os doidões de plantão podem divulgar publicamente o resultado de seus projetos através de blog e sites. Isso serve para motivá-los (pois eles acabam se comprometendo publicamente com a conclusão do projeto) e também para motivar outras pessoas, que veem aquilo e pensam “isso é possível, posso fazer algo parecido para mim também”."

Leia a matéria completa em:
http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/voce-e-o-dinheiro/2012/02/27/estudar-de-graca-uma-opcao-cada-vez-mais-viavel/

Cálculo Exato

Você consegue obter qualquer cálculo Trabalhista de forma exata!!
Muito interessante!
www.calculoexato.com.br/trabalhistas